sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Já me faltam as palavras (sobre Magé)

Desde criança, ainda nas primeiras letras, descobri que tenho intimidade com as palavras. Chamo-as de você. Palavras... Ah as palavras... Às vezes ternas, dóceis, belas, muitas vezes duras, nada afáveis, feias. Confesso agora que elas estão me fugindo quando me ponho a falar - pela milionésima vez - do concurso realizado pela Prefeitura de Magé em 2004. Hoje choveram mensagens agressivas, enviadas por pessoas que lêem uma coisa e entendem outra. Numa delas me disseram que eu estou contra o tal concurso porque fiz prova uma vez e fui reprovado. Logo se vê que o remetente não sabe nada a meu respeito.
Em 2012 estarei completando 30 anos de carreira. Vivo e muito bem, graças a Deus, do meu trabalho. Jamais fiz concurso público e jamais faria, pois sempre soube o que queria e me realizo no pleno exercício da minha profissão. O único cargo público que ocupei na vida foi de confiança: de 1º de janeiro de 1996 a 30 de novembro de 2000 fui secretário de Comunicação em Magé, na gestão de Nelson Costa Mello, o Nelson do Posto. Realmente houve um concurso público durante a administração dele, mas não o fiz nem permiti que qualquer membro da minha equipe participasse das provas. Disse aos três assessores que trabalharam comigo que eles até poderiam fazer o concurso, mas teriam de pedir exoneração antes de fazerem suas inscrições.
Em 2009 fui convidado a ocupar esse mesmo cargo. Agradeci a confiança e expliquei que não poderia aceitar o convite, pois tenho muitos compromissos profissionais e não teria tempo para me dedicar à função. As pessoas de Magé que realmente me conhecem sabem disso.
Quanto a estar contra o concurso de 2004, meu Deus, quanto absurdo!

0 comentários: